Redes Sociais



Parceiro: Ofertas na Baixada
Visite o Quarto

Quarto: Praça Militar
Visite: Clique aqui
#AdolfResponde
Destaque
Nick: Convidado.
Motivo: Por se dedicar a Polícia RCC diariamente, continue assim!
Parceiros
Jornal Revolucionário  - Revolucionando seus pixels
Link-nos
Policia RCC - A Melhor Policia do Habbo Hotel



Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Setor Judiciário

avatar
Setor Judiciário
Polícia Militar Revolução Contra o Crime ®

Setor Administrativo





Plano de Controle Emergencial (PCE)

1. Objetivos

Estabelecer procedimentos para serem seguidos mediante ao acontecimento de alguma emergência ou acidente.


2. Introdução

Para se prever os riscos, é importante avaliar todas as etapas do processo e os meios de serviço nos batalhões e quartos auxiliares. Devemos ter também pessoas treinadas e capacitadas para controle de tal situação.

3. Definições

Acidente: evento indesejável ou sequência de eventos, causal ou não, do qual resultam danos, perdas e/ou impactos.

Emergência: situação crítica não desejável e inesperada, que representa risco à vida, à segurança e/ou ao meio ambiente, que foge à rotina de trabalho e requer uma intervenção rápida, segura e pautada em procedimentos específicos.

Evacuação de área: saída ordenada de todos os ocupantes de uma área onde está ocorrendo uma emergência para local seguro pré-estabelecido.

Exercício simulado: evento planejado no qual um cenário acidental é simulado para verificação dos procedimentos de resposta e das equipes de atendimento.

Dependências: todo e qualquer ambiente que esteja sob jurisdição de uma pessoa física ou jurídica.

4. Caracterização do Empreendimento

4.1 Características da Polícia Militar Revolução Contra o Crime:

- 1° Batalhão;
- 2° Batalhão;
- 3° Batalhão;
- Batalhão Auxiliar;
- Corredor Principal;
- Quartos de Companhias;
- Quartos de Sub-Companhias;
- Salas de Pagamentos e Reuniões.

4.2 Acessos:

- Navegador do Habbo Hotel;
- Teletransporte do Corredor de Companhias;
- Teletransporte do Corredor de Sub-Companhias;
- Teletransporte do Corredor dos Instrutores.

5. Estrutura Organizacional

5.1 Equipe de combate da Emergência

- Grupamento de Ações Táticas Especiais (GATE);
- Serviço Secreto (P2);
- Corregedoria (COR).

Nota: O modelo acima está em ordem hierárquica seguindo do maior, o primeiro, para o menor, o último, que devem agir durante uma emergência.

Nota: O Grupamento de Ações Táticas Especiais é total prioridade em tudo o que é definido como emergência.

6. Acionamento do Plano

    Qualquer policial que evidenciar a ocorrência de quaisquer eventos anormais no batalhão, deve imediatamentecomunicar ao Oficial da Guarda sobre o tipo de ocorrência para que o mesmo ao saber da situação tome as medidas de segurança cabíveis.

    O policial responsável deverá dar alerta a todos os policiais do batalhão, avisando-os sobre uma possível iniciação do Plano Emergencial.

7. Tipos de situações e como proceder

7.1 Ataque de Flood

Definição: O flood é definido como a poluição visual provocada por frases criadas e citadas constantemente por usuários mal-intencionados com o objetivo de causar transtornos nas dependências da Polícia Militar Revolução Contra o Crime. O ataque de flood, neste documento, é divido em três níveis, são eles: básico, intermediário e avançado, que devem ser observados atentamente pelo Oficial da Guarda que estiver no comando do batalhão. O Oficial da Guarda deverá seguir os procedimentos de acordo com o tipo de ataque determinado.

7.1.1 Ataque de flood em nível básico

Definição: O ataque de flood em nível básico é aquele em que até três usuários mal-intencionados executam o ataque, sendo controlável pelo Oficial da Guarda no momento.

Procedimentos:

- O Oficial da Guarda, deverá, inicialmente, mutar os indivíduos baderneiros por 10 (dez) minutos;
- Caso o oficial da Guarda não consiga mutar pelo "moderar", deverá utilizar o comando :mute (nome do usuário) para mutar os baterneiros;
- O Oficial da Guarda deverá, por precaução, mutar os usuários mal-intencionados constantemente, deixando salvo o nick dos usuários para facilitar o mute pelo comando :mute (nome do usuário);
- Caso o ataque cesse, o Oficial da Guarda deverá continuar suas atividades normalmente, sem maiores preocupações;
- Caso o ataque ganhe progresso, o Oficial da Guarda deverá iniciar os procedimentos do ataque de flood em nível intermediário.

7.1.2 Ataque de flood em nível intermediário

Definição: O ataque de flood em nível intermediário é aquele em que quatro ou mais usuários mal-intencionados executam o ataque, fugindo um pouco do controle do Oficial da Guarda.

Procedimentos:

- O Oficial da Guarda, deverá, inicialmente, mutar os indivíduos baderneiros por 10 (dez) minutos;
- Caso o oficial da Guarda não consiga mutar pelo "moderar", deverá utilizar o comando :mute (nome do usuário) para mutar os baterneiros;
- O Oficial da Guarda deverá, por precaução, mutar os usuários mal-intencionados constantemente, deixando salvo o nick dos usuários para facilitar o mute pelo comando :mute (nome do usuário);
- O Oficial da Guarda deverá, posteriormente, dar sentido ao batalhão e exigir aos militares que estiverem presentes para mutar/denunciar os infratores;
- Caso o Oficial da Guarda não consiga controlar os usuários mal-intencionados que executam o ataque, deverá acionar um policial da equipe de combate da emergência.
- Caso o ataque cesse, o Oficial da Guarda e o policial da equipe de combate da emergência deverão retornar as suas atividades normalmente, sem maiores preocupações;
- Caso o ataque ganhe progresso, o Oficial da Guarda deverá iniciar os procedimentos do ataque de flood em nível avançado.

7.1.3 Ataque de flood em nível avançado

Definição: O ataque de flood em nível avançado é aquele em que o impedimento está fora do controle do Oficial da Guarda e do policial da equipe de combate a emergência, sendo muitos usuários mal-intencionados executando o ataque simultaneamente. Os procedimentos do ataque de flood em nível avançado só devem ser executados caso todos os outros procedimentos para esse tipo de ataque já tiverem sido feitos, e não tiverem surtido resultados.

Procedimentos:

- O Oficial da Guarda deverá, inicialmente, providenciar a migração para outro batalhão da Polícia Militar Revolução Contra o Crime;
- Após a migração de batalhão, os procedimentos para o ataque de flood em nível intermediário devem ser repetidos;
- Caso o ataque continue, em níveis incontroláveis, mesmo após a migração de batalhão, o Oficial da Guarda deverá fechar o batalhão e levar todos os militares para o corredor principal, sala de aula ou centro de treinamentos e realizar palestras, aulas ou treinamentos;
- Caso o ataque se encerre ou diminua sua intensidade, as atividades no batalhão devem ser retomadas imediatamente.

7.2 Ataque de movimentação de mobílias

Definição: O ataque de movimentação de mobílias é definido como a movimentação de uma ou mais mobílias do batalhão sem a autorização e a ciência do Oficial da Guarda, não comprometendo a estrutura e a segurança do batalhão utilizado no momento.

Procedimentos:

- O Oficial da Guarda deverá, antes de tudo, tirar print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser, bem como salvar todos os prints que tirar;
- Caso o Oficial da Guarda não tenha HC, deverá pedir para um policial de confiança tirar print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser e salvar (de preferência que seja da equipe de combate da emergência), ao fazer o pedido, o Oficial da Guarda deverá printar o mesmo e salvar;
- O Oficial da Guarda deverá dar sentido a todo o batalhão;
- Após o sentido, o Oficial da Guarda deverá pedir para que os policiais que possam direitos se dirijam ao corredor principal;
- Caso os movimentos não autorizados se encerrem, o Oficial da Guarda deverá entregar os prints ao Setor de Inteligência da Polícia Militar Revolução Contra o Crime;
- Setor de inteligência da Polícia Militar Revolução Contra o Crime abre investigação.

Nota: Em caso de encerramento do ataque, é obrigatório que todos que possuem direitos retirem-se do local, ficando somente: Policiais sem direitos, Oficial da Guarda e a Equipe de combate da Emergência.

7.3 Ataque total ao batalhão

Definição: O ataque total ao batalhão é definido como a movimentação repentina e constante de mobílias do batalhão, com o objetivo de comprometer e estrutura, integridade e segurança dos batalhões da Polícia Militar Revolução Contra o Crime.

Procedimentos:

- O Oficial da Guarda deverá, antes de tudo, tirar print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser, bem como salvar todos os prints que tirar;
- Caso o Oficial da Guarda não tenha HC, deverá pedir para um policial de confiança tirar print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser e salvar (de preferência que seja da equipe de combate da emergência), ao fazer o pedido, o Oficial da Guarda deverá printar o mesmo e salvar;
- O Oficial da Guarda deverá dar sentido a todo o batalhão;
- Após o sentido, deverá ser ordenado, pelo Oficial da Guarda, a evacuação imediata e total do batalhão;
- Caso algum policial insista em permanecer no batalhão que está sendo atacado, poderá ser exonerado permanentemente;
- Durante a evacuação do batalhão, somente os policiais da equipe de combate da emergência, devem permanecer no batalhão;
- O ocorrido deve ser comunicado o quanto antes ao Alto Comando Supremo da Polícia Militar Revolução Contra o Crime;
- Durante o ataque, o batalhão que estiver sendo atacado deve ser mantido fechado;
- Após a ordem de evacuação ter sido dada, os policiais que insistirem em ficar deverão ser expulsos do batalhão em questão;
- O Oficial da Guarda, durante o ataque, deverá ter no mínimo três provas. Quando o ataque começar, no desenvolvimento, e a conclusão do mesmo. É essencial que o Oficial da Guarda tire print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser, assim que a primeira mobília for deslocada;
- Caso o Oficial da Guarda não tire print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser, perderá seus direitos e ficará sob observação;
- Após o encerramento do ataque, os prints devem ser repassados ao Setor de Inteligência da Polícia Militar Revolução Contra o Crime;
- Setor de inteligência da Polícia Militar Revolução Contra o Crime abre investigação.

7.4 Ataque de kikes

Definição: O ataque de kikes é definido como a expulsão não autorizada e constante de policiais nos batalhões da Polícia Militar Revolução Contra o Crime, com o objetivo de causar transtornos ao mesmo. O ataque de kikes, neste documento, é dividido em dois níveis, são eles: básico e avançado, que devem ser observados atentamente pelo Oficial da Guarda em questão. O Oficial da Guarda deverá seguir os procedimentos de acordo com a intensidade do ataque.

7.4.1 Ataque de kikes em nível básico

Definição: O ataque de kikes em nível básico é definido como a expulsão não autorizada de policiais nos batalhões da Polícia Militar Revolução Contra o Crime, havendo uma pausa após o acionamento do Plano de Controle Emergencial.

Procedimentos:

- O Oficial da Guarda deverá, antes de tudo, tirar print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser, bem como salvar todos os prints que tirar;
- Caso o Oficial da Guarda não tenha HC, deverá pedir para um policial de confiança tirar print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser e salvar (de preferência que seja da equipe de combate da emergência), ao fazer o pedido, o Oficial da Guarda deverá printar o mesmo e salvar;
- O Oficial da Guarda deverá dar sentido a todo o batalhão;
- Após o sentido, o Oficial da Guarda deverá pedir para que os policiais que possam direitos se dirijam ao corredor principal;
- Caso as expulsões não autorizadas se encerrem, o Oficial da Guarda deverá entregar os prints ao Setor de Inteligência da Polícia Militar Revolução Contra o Crime;
- Setor de inteligência da Polícia Militar Revolução Contra o Crime abre investigação;
- Caso as expulsões não autorizadas não cessem, o Oficial da Guarda deverá iniciar os procedimentos de emergência para o ataque de kikes em nível avançado.

7.4.2 Ataque de kikes em nível avançado

Definição: O ataque de kikes em nível avançado é definido como o avanço da expulsão não autorizada e constante de policiais nos batalhões da Polícia Militar Revolução Contra o Crime, mesmo após o acionamento do Plano de Controle Emergencial. Os procedimentos para o ataque de kikes em nível avançado só devem ser acionados se mesmo após o acionamento dos procedimentos para o ataque de kikes em nível básico tiverem sido executados, as expulsões não se encerrarem.

Procedimentos:

- Caso já tenham sido executados os procedimentos para o ataque de kikes em nível básico, e as expulsões não autorizadas não cessarem, o Oficial da Guarda deverá providenciar a migração para outro batalhão da Polícia Militar Revolução Contra o Crime;
- Caso não seja possível realizar a migração, o Oficial da Guarda deverá fechar o batalhão e levar todos os militares para o corredor principal, sala de aula ou centro de treinamentos e realizar palestras, aulas ou treinamentos;
- Caso seja realizado a migração e as expulsões não autorizadas continuarem, o Oficial da Guarda deverá tirar, primeiramente, tirar print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser, bem como salvar todos os prints que tirar;
- Caso o Oficial da Guarda não tenha HC, deverá pedir para um policial de confiança tirar print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser e salvar (de preferência que seja da equipe de combate da emergência), ao fazer o pedido, o Oficial da Guarda deverá printar o mesmo e salvar;
- Após ter tirado os prints de toda a lista de usuários, podendo ser vista através do comando :chooser, o Oficial da Guarda deverá fechar o batalhão e levar todos os militares para o corredor principal, sala de aula ou centro de treinamentos e realizar palestras, aulas ou treinamentos;
- Caso o ataque se encerre ou diminua sua intensidade, as atividades no batalhão devem ser retomadas imediatamente;
- Caso as expulsões não autorizadas se encerrem, o Oficial da Guarda deverá entregar os prints ao Setor de Inteligência da Polícia Militar Revolução Contra o Crime;
- Setor de inteligência da Polícia Militar Revolução Contra o Crime abre investigação.

7.5 Ataque de mute

Definição: O ataque de mute é definido como a privação do direito de expressão de policiais nos batalhões da Polícia Militar Revolução Contra o Crime de maneira ilegal e sem base para tal feito, podendo ser em apenas um policial, como também em massa, visando causar transtornos ao batalhão em questão. O ataque de mute, neste documento, é dividido em dois níveis, são eles: básico e avançado, que devem ser observados atentamente pelo Oficial da Guarda em questão. O Oficial da Guarda deverá seguir os procedimentos de acordo com a intensidade do ataque.

7.5.1 Ataque de mutes em nível básico

Definição: O ataque de mutes em nível básico, é definido como a privação do direito de expressão de policiais nos batalhões da Polícia Militar Revolução Contra o Crime, de maneira ilegal e sem base para tal feito, havendo uma pausa após o acionamento do Plano de Controle Emergencial.

Procedimentos:

- O Oficial da Guarda deverá, antes de tudo, tirar print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser, bem como salvar todos os prints que tirar;
- Caso o Oficial da Guarda não tenha HC, deverá pedir para um policial de confiança tirar print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser e salvar (de preferência que seja da equipe de combate da emergência), ao fazer o pedido, o Oficial da Guarda deverá printar o mesmo e salvar;
- O Oficial da Guarda deverá dar sentido a todo o batalhão;
- Após o sentido, o Oficial da Guarda deverá pedir para que os policiais que possam direitos se dirijam ao corredor principal;
- Caso os mutes não autorizados se encerrem, o Oficial da Guarda deverá entregar os prints ao Setor de Inteligência da Polícia Militar Revolução Contra o Crime;
- Setor de inteligência da Polícia Militar Revolução Contra o Crime abre investigação;
- Caso os mutes não autorizados não cessem, o Oficial da Guarda deverá iniciar os procedimentos de emergência para o ataque de mute em nível avançado.

Nota: Antes do acionamento dos procedimentos para o ataque de mutes em nível avançado, o Oficial da Guarda deverá observar se o quarto está silenciado, caso esteja, o mesmo deverá ativar a fala em massa novamente indo em “Preferências”, no canto esquerdo do monitor, e clicar em “Ativar todos”.

7.5.2 Ataque de mutes em nível avançado

Definição: O ataque de mutes em nível avançado, é definido como a privação do direito de expressão de policiais nos batalhões da Polícia Militar Revolução Contra o Crime, de maneira ilegal e sem base para tal feito, mesmo após o acionamento do Plano de Controle Emergencial. Os procedimentos para o ataque de mutes em nível avançado só devem ser acionados se mesmo após o acionamento dos procedimentos para o ataque de mutes em nível básico tiverem sido executados, os mutes não cessarem.

Procedimentos:

- Caso já tenham sido executados os procedimentos para o ataque de mutes em nível básico, e os mutes não autorizados não cessarem, o Oficial da Guarda deverá providenciar a migração para outro batalhão da Polícia Militar Revolução Contra o Crime;
- Caso não seja possível realizar a migração, o Oficial da Guarda deverá fechar o batalhão e levar todos os militares para o corredor principal, sala de aula ou centro de treinamentos e realizar palestras, aulas ou treinamentos;
- Caso seja realizado a migração e os mutes não autorizados continuarem, o Oficial da Guarda deverá tirar, primeiramente, tirar print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser, bem como salvar todos os prints que tirar;
- Caso o Oficial da Guarda não tenha HC, deverá pedir para um policial de confiança tirar print de toda a lista de usuários presentes no quarto, podendo ser vista através do comando :chooser e salvar (de preferência que seja da equipe de combate da emergência), ao fazer o pedido, o Oficial da Guarda deverá printar o mesmo e salvar;
- Após ter tirado os prints de toda a lista de usuários, podendo ser vista através do comando :chooser, o Oficial da Guarda deverá fechar o batalhão e levar todos os militares para o corredor principal, sala de aula ou centro de treinamentos e realizar palestras, aulas ou treinamentos;
- Caso o ataque se encerre ou diminua sua intensidade, as atividades no batalhão devem ser retomadas imediatamente;
- Caso o ataque de mutes se encerre, o Oficial da Guarda deverá entregar os prints ao Setor de Inteligência da Polícia Militar Revolução Contra o Crime;
- Setor de inteligência da Polícia Militar Revolução Contra o Crime abre investigação.

7.6 Ataque de negociações

Definição: O ataque de negociações é definido como a utilização indevida e constante da ferramenta “negociar” por meio de usuários mal-intencionados com o objetivo de causar transtornos aos policiais dentro dos batalhões da Polícia Militar Revolução Contra o Crime, podendo causar sérios problemas, desde travamentos constantes até queda de conexão com o Habbo Hotel. O ataque de negociações, neste documento, é dividido em dois níveis, são eles: básico e avançado, que devem ser observados atentamente pelo Oficial da Guarda em questão. O Oficial da Guarda deverá seguir os procedimentos de acordo com a intensidade do ataque.

7.6.1 Ataque de negociações em nível básico

Definição: O ataque de negociações em nível básico é definido como a utilização indevida e constante da ferramenta “negociar” por meio de usuários mal-intencionados, sendo controlável no momento.

Procedimentos:

- O Oficial da Guarda deverá, inicialmente, instruir os policiais no batalhão a calarem o indivíduo em questão, deixando-o impossibilitado de negociar com o policial que o calou;
- Caso as negociações continuem, o Oficial da Guarda deverá, expulsar o(os) indivíduo(os) baderneiros do quarto, de modo que os deixem impossibilitados de negociar com os policiais presentes;
- Caso o oficial da Guarda não consiga kikar pelo "moderar", deverá utilizar o comando :kick (nome do usuário) para kikar os baterneiros;
- O Oficial da Guarda deverá, por precaução, kikar os usuários mal-intencionados constantemente, deixando salvo o nick dos usuários para facilitar o kike pelo comando :kick (nome do usuário);
- Caso o Oficial da Guarda não consiga controlar os usuários mal-intencionados que executam o ataque, deverá acionar um policial da equipe de combate da emergência;
- Caso o ataque cesse, o Oficial da Guarda e o policial da equipe de combate da emergência deverão retornar as suas atividades normalmente, sem maiores preocupações;
- Caso o ataque ganhe proporções extremas se torne incontrolável, tanto pelo policial da equipe de combate, quanto pelo Oficial da Guarda, e ganhe progresso, o Oficial da Guarda deverá iniciar os procedimentos do ataque de negociações em nível avançado.

7.6.2 Ataque de negociações em nível avançado

Definição: Os procedimentos do ataque de negociações em nível avançado só devem ser executados em casos extremos, e se caso todos os outros procedimentos para esse tipo de ataque já tiverem sido feitos, e não tiverem surtido resultados.

Procedimentos:

- O Oficial da Guarda deverá, inicialmente, providenciar a migração para outro batalhão da Polícia Militar Revolução Contra o Crime;
- Após a migração de batalhão, os procedimentos para o ataque de negociações em nível básico devem ser repetidos;
- Caso o ataque continue, em níveis incontroláveis, mesmo após a migração de batalhão, o Oficial da Guarda deverá fechar o batalhão e levar todos os militares para o corredor principal, sala de aula ou centro de treinamentos e realizar palestras, aulas ou treinamentos;
- Caso o ataque se encerre ou diminua sua intensidade, as atividades no batalhão devem ser retomadas imediatamente.

7.7 Fórum fora do ar

Definição: O fórum fora do ar é definido como a impossibilidade do acesso ao fórum pelo seu domínio principal ou secundário, sendo por meio de uma manutenção interna (realizada pelos administradores do fórum), ou externa (realizada pela equipe da forumeiros), ou por outros motivos que o tornem inacessível.

Procedimentos:

- O Oficial da Guarda deverá dar sentido a toda a sala de controle;
- Em seguida, avisar que somente os policiais com os seguintes grupos poderão entrar: 

     Corpo Militar

- Soldados: Nesse caso, o Oficial da Guarda deverá procurar saber se algum membro do Centro de Recursos Humanos possui a listagem de Soldados salva, para que possa haver o conferimento de soldados. Caso não haja a listagem, os soldados não poderão ser liberados.

- Cabos, sargentos e subtenentes: Para essas patentes, é obrigatório possuir o emblema da patente.

     Corpo Executivo

- Deverão possuir o grupo '[RCC] Corpo Executivo', da conta 'RCCEmblemas'.

Observação: Se durante este evento anormal um policial for demitido, o Oficial da Guarda deverá tomar as seguintes providências:

- Alertar a todos no batalhão sobre todo e qualquer desligamento que ocorrer, para que se possa anotar o nick dos desligados;
- Manter uma lista de todos que foram desligados;
- Após sair da função, deverá passar ao próximo Oficial da Guarda a lista de demitidos.


Nota: É dever do Oficial da Guarda, quando necessário, acionar o Plano de Controle Emergencial de acordo com suas diretrizes, zelando pela segurança da Organização Militar Revolução Contra o Crime. Se este descumprir qualquer de suas normas, estará sujeito à punições previstas no Art. 15 do Código Penal Militar por Abandono de dever/Negligência.

8. Treinos Convencionais de Base

  Os treinos convencionais de base deverão ocorrer 2 vezes por mês e deverá ser realizado pelos Treinadores da Polícia Militar Revolução Contra o Crime. Caso não ocorra, o líder poderá ser punido por incompetência administrativa.





Plano de Controle Emergencial criado pelo Policial e Técnico na Área de Segurança do Trabalho Well31. Editado por cad.2 no dia 07 de novembro de 2017.
Documento revisado pelo Grupamento de Ações Táticas Especiais e sob jurisdição do Setor de Inteligência.



Setor Administrativo criado por Well31.
Todos direitos reservados à Polícia Militar Revolução Contra o Crime ®

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum