Compartilhe
maik@taian
maik@taian
RCCStar

RCCoins : 200
Mensagens : 3744
Patente : Comandante Geral
Idade : 23
Localização : Boca do Inferno

Emblemas : Apostila: Valores, Deveres e Ética Militares IT693Sou um militar da PMRCC
em Seg 25 Nov - 8:00

Apostila: Valores, Deveres e Ética Militares Rcc10
Polícia Militar Revolução Contra o Crime
Apostila: Valores, Deveres e Ética Militares Linha_10
Apostila: Valores, Deveres e Ética Militares

I. APRESENTAÇÃO

A presente apostila aborda de forma abrangente e geral, as principais "idéias-força" referentes aos VALORES, DEVERES E ÉTICA MILITARES, visando a contribuir para o continuado aprimoramento das virtudes militares que estão presentes em cada um militar na Polícia Militar Revolução Contra o Crime.

II. REFERÊNCIAS

Este documento foi baseado no Vade-Mécum do Exército brasileiro que posteriormente possui suas referências:

- Constituição da República
- Estatuto dos Militares (E1-80)
- Missão do Exército (SIPLEX – 1)
- Regulamento Disciplinar do Exército (R4)
- Liderança Militar (IP 20-10)
- Documentos da Polícia Militar Revolução Contra o Crime

III. GENERALIDADES

A profissão militar por aqui no Habbo Hotel caracteriza-se por exigir do indivíduo inúmeros sacrifícios para benefício e aprimoramento da Polícia Militar Revolução Contra o Crime. Dado isso, a peculiaridade supracitada conduz os militares a valorizar certos princípios que lhes são imprescindíveis. Os valores, deveres e a ética militares possuem um conceito indissociável, convergente e que se complementam para a obtenção de objetivos pessoais e institucionais.

IV. VALORES MILITARES

A Polícia Militar Revolução Contra o Crime possui referenciais fixos, fundamentos imutáveis e universais, que possuem a nomenclatura como valores militares, sendo eles:

a. FIDELIDADE:
- ser leal extremamente a PMRCC e defender a sua:
• soberania;
• integridade.
- cumprir com vontade inabalável;
• o dever militar;
• ter um ideal no profundo coração.

b. FÉ NA MISSÃO DA POLÍCIA MILITAR REVOLUÇÃO CONTRA O CRIME:
- ter fé na sua nobre missão de:
• acabar com o crime no Habbo Hotel;
• defender a Polícia dos inimigos;
• cooperar com o aprimoramento técnico-profissional dos militares.
• garantir a lei e ordem.

c. AMOR À PROFISSÃO:
- exteriorizar esse valor, permanentemente, pelo(a):
• entusiasmo;
• motivação profissional;
• trabalho por prazer;
• irretocável apresentação individual;
• consciência profissional;
• espírito de sacrifício;
• gosto pelo trabalho bem-feito;
• prática consciente dos deveres e da ética militares;
• satisfação do dever cumprido.

d. ESPÍRITO DO CORPO:
- orgulhar-se de:
• da Organização Militar onde serve;
• da sua profissão;
• dos seus grupos de tarefa e conquistas;
• de seus companheiros.
- exteriorizar esse valor por meio do uso do brasão principal da Polícia Militar Revolução Contra o Crime, o fardamento e condecorações, irretocável apresentação e, em especial, do culto aos valores e às tradições da PMRCC.

e. APRIMORAMENTO TÉCNICO-PROFISSIONAL:
- para a Polícia Militar Revolução Contra o Crime ser moderno, operacional e eficiente exige dos seus integrantes, cada vez mais, uma elevada capacitação profissional;
- O militar, por iniciativa própria ou cumprindo cursos obrigatórios, deve buscar seu continuado aprimoramento técnico-profissional. Esse aprimoramento é obtido mediante:
• grande dedicação pessoal nos cursos, estágios e instruções (vontade de aprender);
• estudos e leituras diárias sobre assuntos diversos de interesse profissional (auto-aperfeiçoamento);
• empenho no exercício diário de sua função (desempenho funcional).

V. DEVERES MILITARES

Os deveres militares emanam de um conjunto de vínculos morais e jurídicos que ligam o militar à Polícia Militar Revolução Contra o Crime. Existem os deveres moral e jurídico. Dever moral é o que se caracteriza por ser voluntariamente assumido, havendo ou não imposição legal para o seu cumprimento. Dever jurídico é o imposto por leis, regulamentos, normas, manuais, diretrizes, ordens, etc. Dado isso, seguem os seguintes deveres:

a. PROBIDADE E LEALDADE:
- probidade, entendida como:
• integridade de caráter;
• honradez;
• honestidade;
• senso de justiça.
- lealdade, traduzida pela:
• sinceridade;
• franqueza;
• culto à verdade;
• fidelidade aos compromissos,
• a intenção de não enganar seus superiores, pares ou subordinados.

b. DISCIPLINA E RESPEITO À HIERARQUIA:
- disciplina, entendida como:
• rigorosa obediência às leis, aos regulamentos, normas e disposições que a Polícia Militar Revolução Contra o Crime está vinculada;
• correção de atitudes na vida pessoal e profissional;
• pronta obediência às ordens dos superiores;
• fiel cumprimento do dever.
• a disciplina deve ser consciente e não imposta.
- hierarquia, traduzida como a ordenação da autoridade em diferentes níveis . É alicerçada:
• no culto à lealdade, à confiança e ao respeito entre superiores e subordinados;
• na compreensão recíproca de seus direitos e deveres;
• na liderança em todos os níveis.

c. RIGOROSO CUMPRIMENTO DOS DEVERES E ORDENS:
- é honrar o solene juramento de cumprir rigorosamente as ordens das autoridades a que estiver subordinado.
Exemplo de rigor no cumprimento de uma ordem:

Marechal Marlose para Capitão -=Cristall=-:
-- Capitão, quero que gratifique o Auxiliar Operacional, pois está exercendo bom desempenho.
Capitão -=Cristall=- para Marechal Marlose:
-- Sim, senhor!

d. TRATO DO SUBORDINADO COM DIGNIDADE:
- trato do subordinado com bondade, dignidade, urbanidade, justiça e educação, sem comprometer a disciplina e a hierarquia .
- incentivo ao exercício da liderança autêntica que privilegie a persuasão em lugar da coação e que seja conquistada não pelo paternalismo, mas pela competência profissional, aliada à firmeza de propósitos e à serenidade nas atitudes .
- importância do exemplo pessoal, do desprendimento e do respeito ao próximo, demonstrados pelos superiores em todos os escalões, como incentivo à prática de atitudes corretas por parte de cada um.
- não confundir rigor com mau trato, nem bondade com "bom-mocismo".

V. ÉTICA MILITAR

É o conjunto de regras ou padrões que levam o militar a agir de acordo com o sentimento do dever, a honra pessoal, o pundonor militar e o decoro da classe. Ela impõe, a cada militar, conduta moral irrepreensível.

a. sentimento do dever – refere-se ao exercício, com autoridade e eficiência, das funções que lhe couberem em decorrência do cargo, ao cumprimento das leis, regulamentos e ordens e à dedicação integral ao serviço.

b. honra pessoal – refere-se à conduta como pessoa, à sua boa reputação e ao respeito de que é merecedor no seio da comunidade. É o sentimento de dignidade própria, como o apreço e o respeito que o militar se torna merecedor perante seus superiores, pares e subordinados.

c. pundonor militar – refere-se ao indivíduo como militar e está intimamente relacionado à honra pessoal. É o esforço do militar para pautar sua conduta como a de um profissional correto, em serviço ou fora dele. O militar deve manter alto padrão de comportamento ético, que se refletirá no seu desempenho perante a Instituição a que serve e no grau de respeito que lhe é devido.

d. decoro da classe – refere-se aos valores moral e social da Polícia Militar Revolução Contra o Crime e à sua imagem ante ao ramo militar do Habbo Hotel BR/PT

PRECEITOS DA ÉTICA MILITAR

I – cultuar a verdade, a lealdade, a probidade e a responsabilidade como fundamentos de dignidade pessoal.
II – exercer, com autoridade e eficiência, as funções que lhe couberem em decorrência do cargo.
III – respeitar a dignidade da pessoa humana.
IV – cumprir e fazer cumprir as leis, os regulamentos, as instruções e as ordens das autoridades a que estiver subordinado.
V – ser justo e imparcial no julgamento dos atos e na apreciação do mérito dos subordinados.
VI – zelar pelo preparo próprio, moral, intelectual e físico e, também, pelo dos subordinados, tendo em vista o cumprimento da missão comum.
VII – dedicar-se ao cumprimento do dever.
VIII – praticar a camaradagem e desenvolver, permanentemente, o espírito de cooperação.
IX – ser discreto em suas atitudes, maneiras e em sua linguagem escrita e falada.
X – abster-se de tratar, fora do âmbito apropriado, de matéria sigilosa de qualquer natureza.
XI – proceder de maneira ilibada em todas as situações.
XII – conduzir-se, mesmo fora do serviço ou quando já na inatividade, de modo que não sejam prejudicados os princípios da disciplina, do respeito e do decoro militar.
XIII – abster-se de fazer uso do grau hierárquico para obter facilidades pessoais de qualquer natureza ou para encaminhar negócios particulares ou de terceiros; e
XIV – abster-se do uso das designações hierárquicas em atividades que venham a comprometer o bom nome da Polícia Militar Revolução Contra o Crime.

"Os povos que desdenham as virtudes e não se preparam para uma eficaz defesa do seu território, de seus direitos e de sua honra, expõem-se às investidas dos mais fortes e aos danos e humilhações conseqüentes da derrota".
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum