Polícia RCC - Formando líderes para o futuro!
Redes Sociais:
Redes Sociais



Parceiro: Ofertas na Baixada
Link-nos
Policia RCC - A Melhor Policia do Habbo Hotel



Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 CFO - Regimento interno em Sab 3 Mar - 9:29

surfjoseca39

surfjoseca39
Lendário


CENTRO DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS
SETOR LEGISLATIVO ®



REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS


PREÂMBULO

Nós, representantes do Centro de Formação de Oficiais, reunidos em unanimidade para a revisão do Regimento Interno da companhia, regimento destinado a assegurar o exercício dos direitos e deveres de cada indivíduo dentro da companhia, assegurar a ordem interna, a hierarquia, a igualdade e a justiça como valores primordiais e soberanos no Centro de Formação de Oficiais, promulgamos, o seguinte REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS.


Título I – Dos Princípios Fundamentais da Companhia


Artigo 1° - O Centro de Formação de Oficiais é formado pela união e cooperação de todos os membros que nele estejam, sejam eles da ativa, licença ou reserva.

Artigo 2° - Constituíssem os objetivos fundamentais do Centro de Formação de Oficiais:

I – Garantir o ensino de qualidade, doutrinando e ensinando os policiais da melhor maneira possível, dando auxilio e suporte necessário aos policiais que necessitem;

II – Cooperação entre seus membros, por estarem sempre ativos e dispostos, a fim de garantir a excelência da companhia;

III – Transparência na informação, por sempre estar aberta a ideias e novas sugestões, além de garantir a ciência das informações sobre a companhia a seus membros.


Título II – Dos Direitos, Deveres e Garantias Essenciais

Capítulo I – Dos Deveres Individuais e Coletivos


Artigo 3° - Todos os membros do Centro de Formação de Oficiais na ativa, licença ou reserva, devem cumprir com todas as exigências expostas neste regimento interno, e ter ciência que o não cumprimento do mesmo poderá acarretar em punições.

Parágrafo único - Os membros do Centro de Formação de Oficiais ficam livres do cumprimento de suas funções apenas em casos de licença ou reserva da companhia.

Artigo 4° - Os membros do Centro de Formação de Oficiais devem honrar com todos os seus compromissos, funções e cargos dentro da companhia.

Artigo 5° - Fica vetado a todos os membros, sem exceção, falsificar e/ou omitir informações, negar-se a aplicar ou deixar de realizar aulas, treinamentos ou qualquer outra atividade.

Artigo 6° -  Os que detêm direitos nos grupos e/ou dependências do Centro de Formação de Oficiais devem usa-los com moderação, portanto fica vetado a todo e qualquer membro expulsar policiais em treinamento e retirar de qualquer grupo um policial sem motivos plausíveis para tal ato.

Artigo 7° -  É obrigação do membro manter suas tarefas atualizadas no fórum toda vez que for promovido ou rebaixado de um determinado cargo ou função dentro da companhia.


Capítulo II – Da Divisão das Funções e Direitos Individuais


Artigo 8° - Para fins de organização hierárquica e administrativa, o Centro de Formação de Oficiais é composto por uma hierarquia de cinco cargos, são eles, do maior para o menor:

a) Líder;
b) Vice-líder;
c) Conselheiro;
d) Coordenador;
e) Professor.

Artigo 9° - É dever de cada policial que ocupa um dos cargos no Centro de Formação de Oficiais cumprir com todas as obrigações que lhe são impostas, sendo elas:

I – Líder: O líder é o responsável por toda a companhia, é seu dever organizar e manter toda a estrutura da companhia. É o líder o responsável por determinar a aprovação ou reprovação de um cadete. Existe apenas uma vaga para o cargo de líder do Centro de Formação de Oficiais;

II – Vice-líder: O vice-líder tem como função garantir a segurança de toda a estrutura da companhia, bem como atualizar todos grupos e documentos da companhia, realizar o processo de admissão e representar o líder em sua ausência. Existe apenas uma vaga para o cargo de vice-líder do Centro de Formação de Oficiais;

III – Conselheiro: O conselheiro é responsável por toda a parte administrativa do Centro de Formação de Oficiais, tendo por obrigação realizar contagem de notas, supervisionar todo o curso e aplicar a avaliação final juntamente com a liderança. Existem seis vagas para o cargo de conselheiro do Centro de Formação de Oficiais;

IV – Coordenador: O coordenador é responsável por marcar os horários dos treinamentos, fazer a organização das notas e comandar os professores durante o curso. Existem oito vagas para o cargo de coordenador do Centro de Formação de Oficiais, sendo dois para cada tema;

V – Professor: O professor é responsável pela formação dos cadetes no curso, aplica treinamentos, palestras e atividades aos cadetes. Também é de sua responsabilidade atribuir notas aos cadetes. Existem vinte e quatro vagas para o cargo de professor do Centro de Formação de Oficiais, sendo seis para cada tema;.

Artigo 10° - O Curso de Formação de Oficiais possui quatro temas de ensino, são eles:

a) Administração;
b) Legislação
c) Ciências Militares;
d) Carreira Militar.

Artigo 11° - Todos os militares são dignos de recompensa pelo seu trabalho, e no Centro de Formação de Oficiais, os policiais são recompensados por meio de medalhas efetivas pelo trabalho exercido, seguindo o padrão abaixo:

I – Líder: O líder é recompensado com oitenta medalhas positivas efetivas pelo seu trabalho em prol do Centro de Formação de Oficiais;

II – Vice-líder: O vice-líder é recompensado com setenta medalhas positivas efetivas pelo seu trabalho em prol do Centro de Formação de Oficiais;

III – Conselheiro: O conselheiro é recompensado com sessenta medalhas positivas efetivas pelo seu trabalho em prol do Centro de Formação de Oficiais;

IV – Coordenador: O coordenador é recompensado com cinquenta medalhas positivas efetivas pelo seu trabalho em prol do Centro de Formação de Oficiais;

V – Professor: O professor é recompensado com trinta medalhas positivas efetivas pelo seu trabalho em prol do Centro de Formação de Oficiais;

Artigo 12° - Em eventos oficiais do Centro de Formação de Oficiais, são liberadas até 100 medalhas positivas temporárias ao ministrante, para a distribuição entre os ganhadores.

Parágrafo único - O ministrante deve distribuir as medalhas igualitariamente entre os ganhadores, sem abusos.

Artigo 13° - O membro que tiver uma ideia aprovada receberá cem medalhas positivas temporárias em caso de projeto e vinte e cinco medalhas positivas temporárias em caso de sugestão.

Parágrafo único - O melhor cadete do curso poderá ser promovido a Tenente, caso obtenha uma excelente nota e tenha demonstrado total merecimento e aptidão para a patente.


Capítulo III – Crimes Administrativos e Suas Respectivas Punições


Artigo 14° - Considera-se crime administrativo no Centro de Formação de Oficiais, todo e qualquer ato de omissão de informações, abandono de dever/negligência, conduta imprópria e qualquer outro tipo de comportamento que não condiz com os valores da companhia.

Artigo 15° - Caso o membro do Centro de Formação de Oficiais não venha a cumprir suas funções, o mesmo estará sujeito a punições, que variam desde a medalhas negativas efetivas, até uma expulsão e/ou exoneração da companhia.

Artigo 16° - As punições por crimes administrativos no Centro de Formação de Oficiais são relativas, isto é, variam de acordo com o crime cometido, seguindo o padrão:

I – Vice-líder: O vice-líder que não cumprir com suas obrigações para com a companhia, receberá trezentas medalhas negativas efetivas, além de ser rebaixado ao cargo de conselheiro;

II – Conselheiro: O conselheiro que não cumprir com suas obrigações para com a companhia, receberá duzentas medalhas negativas efetivas, além de ser rebaixado ao cargo de coordenador;

III – Coordenador: O coordenador que não cumprir com suas obrigações para com a companhia, receberá cem medalhas negativas efetivas, além de ser rebaixado ao cargo de professor;

IV – Professor: O professor três que não cumprir com suas obrigações para com a companhia, receberá duzentas medalhas negativas efetivas, além de ser expulso da companhia.

Artigo 17° - O membro que se ausentar de suas obrigações por cinco dias ou mais sem tirar licença da companhia, será expulso e lhe serão atribuídas 200 medalhas negativas efetivas.

Artigo 18° - Independentemente do cargo, e de acordo com ele, é obrigação do membro seguir todas as funções impostas pelo líder do Centro de Formação de Oficiais.

Artigo 19° - É terminantemente proibido a falsificação de qualquer atividade, assim como a atribuição de notas que determinado cadete não tenha merecido. O membro que for pego falsificando qualquer informação será exonerado da companhia e lhe serão atribuídas duzentas medalhas negativas efetivas.


Título III – Da Companhia e Suas Dependências

Capítulo IV – Propriedades Físicas e Intelectuais do Centro de Formação de Oficiais


Artigo 20° - É considerado propriedade física ou intelectual do Centro de Formação de Oficiais todos os quartos e grupos no Habbo Hotel que sejam direcionados a qualquer atividade da companhia, o fórum da companhia, assim como todo o conteúdo que esteja nele, bem como qualquer setor que esteja sob jurisdição do Centro de Formação de Oficiais.

Parágrafo único - As dependências do Centro de Formação de Oficiais são restritas a seus membros e policiais que estão recebendo seu curso, qualquer policial que não seja membro e que não esteja participando do curso fornecido pela companhia, só poderá permanecer em uma das dependências da companhia com autorização do líder da companhia.

Artigo 21° - A manutenção do fórum do Centro de Formação de Oficiais é realizada pelos moderadores do mesmo. Os moderadores são escolhidos pelo líder da companhia, e não existe nenhum requisito básico para tal escolha.

Artigo 22° - A manutenção de todas as dependências físicas do Centro de Formação de Oficiais no Habbo Hotel é realizada pelos treinadores que ocupam, na companhia, o cargo igual ou superior a conselheiro.

Artigo 23° - Qualquer alteração na estrutura, dependências físicas ou propriedades intelectuais (fórum da companhia) do Centro de Formação de Oficiais, deve ser autorizada pelo líder da companhia. Caso seja realizada qualquer alteração não permitida pelo líder, o autor estará sujeito a punições. A punição será escolhida e efetuada pelo líder após a análise do caso.

Artigo 24° - Em caso de ataque a qualquer dependência do Centro de Formação de Oficiais, o autor e seus auxiliares serão imediatamente e permanentemente exonerados da Polícia Militar Revolução Contra o Crime.


Capítulo V – Considerações Finais


Artigo 25° - Todas as expulsões, exonerações, promoções, rebaixamentos, reservas e saídas do Centro de Formação de Oficiais, devem ser autorizadas pelo líder da companhia.

Parágrafo único - Os membros que ocuparem cargo igual ou inferior a coordenador no Centro de Formação de Oficiais, e que desejem deixar a companhia, estão autorizados a solicitar a permissão de saída da companhia a membros que ocupem cargo igual ou superior a vice-líder. Caso o policial ocupe cargo igual ou superior a conselheiro, e deseje deixar a companhia, deverá solicitar a permissão de saída ao líder da companhia.

Artigo 26° - Caso um membro necessite se ausentar de suas atividades no Centro de Formação de Oficiais por um período igual ou superior a sete dias, deverá solicitar a permissão para entrar em licença a membros que ocupem cargo igual ou superior a conselheiro.

Parágrafo único - O tempo mínimo de uma licença é de sete dias, e o tempo máximo é de tinta dias. Caso o membro necessite ficar ausente de suas atividades por um tempo superior a trinta dias, o mesmo deverá solicitar ao líder da companhia uma permissão para entrar em reserva. Todavia, o tempo máximo que um membro poderá passar em reserva é noventa dias (três meses).

Artigo 27° - Os policiais que fazem parte do Centro de Formação de Oficiais têm a obrigação de comparecer em todas as atividades relacionadas com a mesma, em casos em que o membro não possa comparecer, o mesmo deverá apresentar uma justificativa plausível ao ministrante de tal atividade.

Artigo 28° - A reunião do Centro de Formação de Oficiais é realizada no último sábado de cada mês, o horário da reunião é definido no começo do mês. O líder tem autonomia para alterar a data e/ou horário da reunião, ou até mesmo marcar mais de uma reunião ao mês, se houver necessidade.

Artigo 29° - O evento do Centro de Formação de Oficiais é realizado no último sábado do mês, e o horário é definido no início do mês. O líder tem autonomia para alterar a data e/ou horário do evento, ou até mesmo marcar mais de um evento ao mês, se houver necessidade.

Artigo 30° - Todas as ações tomadas pela liderança do Centro de Formação de Oficiais são válidas por se tratarem da maior autoridade da companhia, desde que sigam uma linha moral e ética, mesmo que não constem nesse regimento ou sejam adversas a ele.



Regimento Interno do Centro de Formação de Oficiais criado por surfjoseca39
© 2018 - Todos os direitos reservados ao Centro de Formação de Oficiais. ®

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum